terça-feira, 11 de outubro de 2016

Vigotski: A formação social da mente


Na área de Psicologia da educação Piaget tem sido a maior referência, então o aparecimento do Vigotski trouxe outra alternativa e o Piaget não é um autor preocupado com a escola e com a intervenção pedagógica.
Nasceu em 1896 na Bielorrússia país que fez parte da extinta União Soviética e faleceu em 1934 com tuberculose aos 37 anos. Membro de uma família de situação econômica confortável e, também, uma das mais cultas da cidade. Formou-se em Direito, trabalhou como professor e pesquisador nas áreas de psicologia, pedagogia, filosofia, literatura, deficiência física e mental. Com Leontiev e Luria formou um grupo de jovens intelectuais da Rússia pós revolução que buscavam uma nova psicologia. Embora a produção de Vigotski não seja um sistema explicativo completo é um trabalho vasto com cerca de 200 trabalhos científicos que serviram de ponto de partida para inúmeros projetos de pesquisas posteriores. Os temas vão desde a neuropsicologia, crítica literária, deficiência, linguagem, psicologia e educação.
Segundo Vigotski (2007), existem os planos genéticos de desenvolvimento, este implica que o mundo psicológico não está pronto previamente, ou seja, não nasce com as pessoas, mas também não é um pacote pronto recebido pelas pessoas do meio ambiente. Vigotski é um autor dito interacionista, pois leva em conta questões tanto internas quanto questões externas no desenvolvimento do sujeito.
Para Vigotski há quatro entradas do desenvolvimento que servem para caracterizar o funcionamento psicológico do ser humano: a Filogênese, a Ontogênese, a Sócio-gênese e a Microgênese.
  • Filogênese
A filogênese diz respeito a história da espécie animal e como essa história define limites e possibilidades psicológicos. Logo, há coisas que somos capazes de fazer e há coisas que não somos capazes de fazer. Uma série de características de funcionamentos do corpo humano que servirão para fundamentar o psicológico dos sujeitos. Vigotski aponta como maior característica do animal humano a plasticidade do cérebro, pois o homem é o animal menos pronto ao nascer e depende do que o ambiente fornecer o cérebro vai se adaptando.


  • Ontogênese
O segundo plano genético do qual Vigotsky fala é o chamado Ontogênese que significa o desenvolvimento do ser, ou seja, de um individuo de uma determinada espécie que possui um caminha para se desenvolver. Nasce, cresce, se reproduz, morre e num determinado ritmo, uma certa sequência e este plano está muito ligado a filogênese, porque os dois são de natureza muito biológica dizendo respeito a pertinência do homem a espécie. Um exemplo dessa sequência é o tempo que o bebê passa deitado, depois sentado, engatinhando, levanta e finalmente aprende a andar.
  • Sociogênese
A sociogênese nada mais é que a história cultural, ou seja, a história da cultura onde o sujeito está inserido. As formas de funcionamento cultural que interferem no funcionamento psicológico. Há dois aspectos importantes: o primeiro é a cultura como alargador das potencialidades humanas e o segundo aspecto é a possibilidade com que as culturas se organizam de modo diferente.

  • Microgênese
A microgênese refere-se ao fato que todo fenômeno psicológico tem sua própria história, ou seja, tem foco bem definido. A microgênese é a porta do não-determinismo, pois a filogênese e a ontogênese carregam um certo determinismo biológico. O sujeito está atrelado as possibilidades de sua espécie. Na sociogênese há um determinismo cultural, pois a cultura está determinando para onde o individuo pode ir, dando também limites e possibilidades.
A microgênese observa que cada fenômeno tem sua história e que ninguém tem história igual do outro, isso implica na singularidade da pessoa e na heterogeneidade do ser humano. Não há duas histórias iguais. Coisas que parecem, resultam diferente, pois experiências diferentes.

  • Mediação simbólica
A invenção e o uso dos signos são meios auxiliares para solucionar um dado problema psicológico, tais como lembrar, comparar, 


CONTINUA...


Referência Bibliográfica

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 7ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007. 168 p.

Nenhum comentário:

Postar um comentário